bg.jpg
logo.png

XVII BRAZILIAN CONGRESS OF OBSTETRICS AND GYNECOLOGY
of CHILDHOOD AND ADOLESCENCE and

2nd ONLINE CONGRESS of SOGIA-BR

PREVALÊNCIA DA ENDOMETRIOSE PÉLVICA NA ADOLESCÊNCIA E O SEU IMPACTO NA FASE REPRODUTIVA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

Autora: Maria Luiza Gonçalves Brandão . Co-autora: Márcia Sacramento Cunha Machado

Palavras-chave:

Endometriose, epidemiologia, adolescência, prevalência

Introdução: Define-se endometriose pela presença do endométrio fora da cavidade uterina. Dados sobre a sua prevalência ainda são escassos por ter diagnóstico tardio. Uma das principais consequências da endometriose é a infertilidade. Objetivo: Entender a prevalência da endometriose nas adolescentes e observar as repercussões reprodutivas. Método: Foi realizada uma pesquisa bibliográfica no MEDLINE/PubMed, LILACSe SCIELO. Foram incluídos textos completos, que abordavam a epidemiologia, prevalência e repercussões reprodutivas. Utilizou-se a estratégia PICO e para avaliar a qualidade dos artigos foram utilizados os questionários do Instituto Joanna Briggs e do Newcastle-Ottawa. Resultados: A endometriose possui uma prevalência desconhecida, mas é um achado comum em adolescentes com histórico de dor pélvica crônica ou dismenorreia resistente ao tratamento médico. Nesse contexto, foi encontrada uma prevalência alta dos sintomas bastantes característicos da doença, 89% com dismenorreia e 63% que relataram não ter melhora da dor com analgésicos e anticoncepcionais orais. Também foi encontrada uma prevalência de 90,4% entre adolescentes com média de 17,95 anos; de 3,1% entres adolescentes com média de 16,8 anos; e de 1,08% entre jovens de 15 e 20 anos. As repercussões reprodutivas encontradas foram infertilidade, abortos, gravidez ectópica, doença hipertensiva da gestação, menor duração da gravidez, partos prematuros, parto vaginal em menor frequência e maior incidência de placenta prévia. Conclusão: Considerando a quantidade de mulheres analisadas, a prevalência da endometriose na adolescência foi alta e as repercussões reprodutivas mais encontradas foram infertilidade, distúrbios hipertensivos, menor incidência de parto vaginal e maior número de cesariana.

SPONSORSHIP
Logo_BayerCross_SEBEB_V_CMYK-NOVO.png
EUROFARMA_HORIZ_AZUL.png
theramax.png
GSK - bx.png
nn_logo_rgb_blue_large.png
Logo Organon - alta.png