bg.jpg
logo.png

XVII BRAZILIAN CONGRESS OF OBSTETRICS AND GYNECOLOGY
of CHILDHOOD AND ADOLESCENCE and

2nd ONLINE CONGRESS of SOGIA-BR

ENDOMETRIOSE: EPIDEMIOLOGIA BRASILEIRA ENTRE AS ADOLESCENTES NOS ULTIMOS 5 ANOS

Edson Henrique Oliveira Da Silva e Fabianna Fabíola Neri Texeira

Palavras-chave:

Introdução: A endometriose é uma doença ainda desconhecida por muitas mulheres e que pode levar à infertilidade, acomete o aparelho reprodutivo feminino antes mesmo da idade adulta, causando sofrimento desde a adolescência. É associada a diversos sintomas como dismenorreia, dor pélvica crônica, dispareunia, infertilidade e queixas intestinais e urinárias cíclicas. Objetivo: realizar uma análise do perfil epidemiológico das pacientes com endometriose no Brasil no período de 2016 a 2020.

Metodologia: trata-se de um estudo epidemiológico, descritivo de abordagem quantitativa, que utiliza dados secundários obtidos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Os dados foram coletados entre o período de 2016 a 2020 nas cinco regiões do Estado Brasileiro. Resultados: Durante os anos de 2016 a 2020, um total de quinhentos e quarenta e oito casos de pacientes com endometriose na adolescência com faixa etária entre 10 a 14 anos e 15 a 19 anos. A Região que mais apresentou casos foi na Região Sudeste com 203, seguida da Região Nordeste com 181, na Região Sul 82 casos, Região Norte 49 casos e com menor números de caso a Região Centro-oeste com 33 casos.

Conclusão: Em suma, a endometriose em adolescentes possui alta incidência na Região Sudeste, acredita-se que deva ser pelo maior número de especialistas em endometriose o que aumenta o número de suspeitas e diagnósticos. O diagnóstico precoce pode vir a auxiliar no manejo correto da dor, infertilidade e outras queixas que interferem negativamente na qualidade de vida dessas adolescentes.

SPONSORSHIP
Logo_BayerCross_SEBEB_V_CMYK-NOVO.png
EUROFARMA_HORIZ_AZUL.png
theramax.png
GSK - bx.png
nn_logo_rgb_blue_large.png
Logo Organon - alta.png